Pesquisar
Pesquisar
Foto: Facebook Javier Milei

Milei se contém após ataque raivoso e Colômbia retoma diplomacia com Argentina

Solução para crise foi divulgada em declaração conjunta das chancelarias de ambos os países
Jorge Enrique Botero
La Jornada
Bogotá

Tradução:

Beatriz Cannabrava

O embaixador da Colômbia na Argentina, Camilo Romero, voltará a Buenos Aires após dois meses, quando foi chamado para consultas em meio à recente crise diplomática entre ambos os países, conjurada através de um comunicado conjunto das chancelarias divulgado nesta terça-feira (2).

A declaração também anuncia que a Colômbia concedeu o consentimento “ao novo embaixador proposto pelo governo argentino em Bogotá”, assim como a visita à Colômbia da chanceler da Argentina, Diana Mondino, sem especificar a data da visita.

Leia também | Cannabrava | Argentina deve acender sinal vermelho; democracia perdeu espaço de fala

“Por precisas instruções dos presidentes de ambas as nações, as chancelarias da Argentina e da Colômbia mantiveram conversações para afiançar as relações diplomáticas, de acordo com as tradicionais relações de fraternidade, civilidade e os vínculos entre ambos os povos nos planos político, comercial, cultural e institucional”, diz o comunicado.

O pronunciamento dos ministérios de relações exteriores foi produzido no meio de uma azeda disputa entre os presidentes Javier Milei e Gustavo Petro, que fez temer por uma ruptura dos vínculos binacionais de mais de 200 anos.

Leia também | Comando Sul agenda primeira viagem à Argentina desde a posse de Milei; o que esperar da visita?

“As relações não passam por seu melhor momento, mas não estão rotas”, disso no último fim de semana o chanceler colombiano, Luis Gilberto Murillo, que instou a que Milei “não volte a atacar verbalmente o presidente Petro com palavras exorbitantes e desrespeitosas”.

Durante uma entrevista ao canal estadunidense CNN, o presidente argentino qualificou Petro de “terrorista assassino” e o incluiu na lista dos que – na sua opinião – são os piores governantes da América Latina, dando origem ao terceiro enfrentamento entre os dois mandatários desde que Milei tomou posse como presidente.

La Jornada, especial para Diálogos do Sul – Direitos reservados.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Jorge Enrique Botero Jornalista, escritor, documentarista e correspondente do La Jornada na Colômbia, trabalha há 40 anos em mídia escrita, rádio e televisão. Também foi repórter da Prensa Latina e fundador do Canal Telesur, em 2005. Publicou cinco livros: “Espérame en el cielo, capitán”, “Últimas Noticias de la Guerra”, “Hostage Nation”, “La vida no es fácil, papi” y “Simón Trinidad, el hombre de hierro”. Obteve, entre outros, os prêmios Rei da Espanha (1997); Nuevo Periodismo-Cemex (2003) e Melhor Livro Colombiano, concedido pela fundação Libros y Letras (2005).

LEIA tAMBÉM

José_Carlos_Mariátegui
O Amauta, mais urgente do que nunca no Peru
Francia-Márquez-Colômbia
O que se sabe sobre atentado contra pai de Francia Márquez, vice-presidenta da Colômbia
dina-boluarte-peru (1)
Autoritarismo, impunidade, corrupção: Boluarte conduz Peru à catástrofe
Lançamento-livro-palestina4
Livro “Genocídio Isola Israel: Desafio é Criar o Estado da Palestina” é relançado nesta quinta (20), em SP