Pesquisar
Pesquisar

No centro de SP, ocupação de imigrantes resiste a despejo e reivindica herói haitiano

Ao longo de 4 meses de existência e resistência, famílias transformaram terreno sem função social em casa e espaço de formação
Felipe Fly
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

Desde a madrugada do dia 13 de junho, o centro da cidade com o maior déficit habitacional do país não é mais o mesmo: o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) organiza a Ocupação dos Imigrantes Jean-Jacques Dessalines. 

Em homenagem ao líder da Revolução Haitiana que proclamou a independência do país, a Ocupação é a casa de imigrantes do Haiti ao Ceará, da Bolívia à Venezuela e garante acolhimento, cuidado diante da covid-19, alimento na mesa e teto frente ao frio. 

Ao longo desses quatro meses de existência e resistência, as famílias transformaram o terreno que estava há dez anos sem função social — e acumulando mais de R$ 140 mil em dívidas de IPTU — em uma verdadeira casa e espaço de formação. 

Telhado e banheiros foram reformados, paredes foram construídas e a emancipação coletiva só cresceu. A Ocupação esteve presente em todos os atos “Fora, Bolsonaro”, participou da jornada contra a fome realizada pelo MLB e promove, semanalmente, a educação popular por meio de aulas de Português para imigrantes. 

Segundo o censo da população de rua divulgado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads) da Prefeitura, 71% do total das pessoas que estão na rua e 73,4% do total das pessoas acolhidas nos centros da Prefeitura são migrantes. 

EUA: Deportação de haitianos é maior expulsão em massa de imigrantes da história recente

Diante do descaso com a população mais vulnerável, das infrações à Constituição, das dificuldades para acessar serviços básicos de saúde e educação, da burocracia na regularização de documentos — o que influencia diretamente na inserção no mercado de trabalho — a Ocupação dos Imigrantes Jean-Jacques segue na luta, nascida na Liberdade e exigindo a liberdade. 

Ao longo de 4 meses de existência e resistência, famílias transformaram terreno sem função social em casa e espaço de formação

Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB)
Ocupação dos Imigrantes Jean-Jacques segue na luta, nascida na Liberdade e exigindo a liberdade.

#NÃOAODESPEJO

Em apenas um ano, o número de famílias ameaçadas de despejo aumentou 660% no estado de São Paulo, segundo levantamento da Campanha Despejo Zero. E este não é um fato isolado. 

O preço do aluguel segue aumentando, o mísero auxílio emergencial não dá conta das necessidades mais básicas, a fome é constante e somamos 14 milhões de desempregados.

Perante disso, a Ocupação dos Imigrantes Jean-Jacques Dessalines continua na luta e precisa da de ajuda para mais uma vez sair vitoriosa. No dia 21 de outubro, às 14h, será realizada uma manifestação contra a reintegração de posse que ainda ameaça as famílias de despejo. 

É um erro, mas Itamaraty não fará nada sobre deportação de crianças brasileiras para Haiti

Os moradores convocam a participação do ato em defesa da Ocupação, lar de imigrantes que juntos têm construído o sonho real de uma sociedade nova, justa e  socialista: 

Como diria o camarada Fidel: nenhum povo da América Latina é fraco porque integra uma família de milhares de irmãos que sonham todos um mesmo e melhor destino. 

Para mais informações, acompanhe a Ocupação dos Imigrantes no Instagram: @ocupacaodosimigrantes.mlb  

OUSAR LUTAR, OUSAR VENCER

MORAR DIGNAMENTE É UM DIREITO HUMANO

#RESISTEIMIGRANTES

#NAOAODESPEJO 


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

 

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Felipe Fly

LEIA tAMBÉM

Palestina-jovens
No 76° aniversário da Nakba, juventude internacional se levanta pela Palestina
Nakba
Crônica de uma Nakba anunciada: como Israel força “êxodo massivo” dos palestinos de Gaza
Questão-racial-Brasil (1)
Lima Barreto, 13 de maio e a questão racial no Brasil
Palestina- Gaza
Relatório do Repórteres Sem Fronteiras minimiza crimes de Israel contra jornalistas palestinos