Pesquisar
Pesquisar

Nova Jersey decide, em plebiscito, legalizar a maconha para fins recreativos

Votação foi de 67.25% pelo sim e apenas 32.75% pelo não. Arizona, Montana e Dakota do Sul também decidem pela legalização ou não da cannabis
Redação
Diálogos do Sul Global
Jundiaí

Tradução:

Os cidadãos de Nova Jersey decidiram, nesta terça-feira (3), legalizar o uso recreativo da maconha para maiores de 21 anos.

Com  57.97% das urnas apuradas, 67.25% votaram pela legalização e apenas 32.75% foram contra a medida.

O estado também optou por Joe Biden diante de Donald Trump. Com  51.39% das urnas apuradas, o democrata tem 60.97% dos votos contra 37.59% do republicano.

O uso medicinal da erva é permitido desde 2010, tendo sido aprovado durante o mandato do ex-governador democrata Jon Corzine.

Votação foi de 67.25% pelo sim e apenas 32.75% pelo não. Arizona, Montana e Dakota do Sul também decidem pela legalização ou não da cannabis

Pixabay
Uso recreativo da maconha é discutido em mais três estados estadunidenses

A medida poderá ter influenciar outros estados da Costa Leste do país, como Nova York e Pensilvânia, a seguir o mesmo caminho.

O governador de Nova Jersey, o democrata Phil Murphy, afirmou, em agosto deste ano, que legalizar a maconha seria “uma coisa incrivelmente inteligente a se fazer”.

Pesquisas anteriores realizadas no estado revelaram que a maior parte dos entrevistados (57%) não são usuários e que penas 9% experimentariam maconha caso ela fosse legalizada.

Os estados de Arizona, Montana e Dakota do Sul também decidirão, por plebiscito, pela legalização ou não do uso da maconha para uso recreativo e medicinal.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Redação

LEIA tAMBÉM

Cuba
EUA tiram Cuba de lista sobre terrorismo: decisão é positiva, mas não anula sanções
EUA-democracia
Eleições nos EUA: uma democracia que não permite oposição
DC_Capitol_Storming_EUA_Trump
Eclipse democrático nos EUA: logo será tarde para deter o fascismo
Biden_Trump
EUA: mais de 60% desaprovam Biden e Trump; só 16% confiam no governo