Pesquisar
Pesquisar

Para 2º turno, tomar as ruas e mostrar soluções para problemas do povo, propõe José Genoino

Genoino ressalta importância de colocar em pauta o debate sobre as raízes da desigualdade e o enfrentamento a problemas estruturais do país
Nara Lacerda
Brasil de Fato
São Paulo (SP)

Tradução:

Nas próximas quatro semanas, a campanha eleitoral que tenta eleger Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a Presidência da República precisa se concentrar na participação popular e na divulgação das soluções que a candidatura apresenta pra a crise que assola o país.

A ampliação de apoio político e de setores produtivos é importante. No entanto, a busca pela participação do povo tem que caminhar junto com as alianças e o projeto de recuperação do Brasil precisa ficar explícito.

“Nós precisamos nos libertar da defensiva e de ficar só olhando para o retrovisor. Temos que discutir qual é a pauta do povo, quais são os fundos públicos para garantir saúde e educação e assistência social”, afirma o ex-presidente do PT José Genoino em participação no podcast Três por Quatro, do Brasil de Fato. Ouça abaixo:

Genoino ressaltou a importância de colocar em pauta, definitivamente, o debate sobre as raízes da desigualdade e o enfrentamento a problemas estruturais do país.

Segundo ele, a campanha de Jair Bolsonaro (PL) abusa de polêmicas vazias para tirar o foco da crise. A resposta para essa tática precisa ser mais radical, “ir na raiz das questões que atormentam o povo”.

Assista na TV Diálogos do Sul

“Campanha eleitoral não se ganha com reuniões com a elite, você ganha campanha eleitoral na rua. Como diz o ditado, para fazer omelete tem que quebrar ovos. Se a burguesia brasileira não pagar mais impostos e não fizermos transformações estruturais, não adianta essa sangria ser curada com esparadrapo. Nós temos que dizer isso.”

Genoino ressalta importância de colocar em pauta o debate sobre as raízes da desigualdade e o enfrentamento a problemas estruturais do país

Marcello Casal Jr. – Agência Brasil

"Campanha eleitoral não se ganha com reuniões com a elite, você ganha campanha eleitoral na rua", diz José Genoino

O comentarista do podcast, João Pedro Stédile, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), pontua que a campanha precisa tomar as ruas e as redes “sem medo”.

Na opinião dele é preciso reforçar o trabalho de base e o diálogo com trabalhadores e trabalhadoras. “A conjuntura nos favorece para fazer essa disputa, porque estamos dentro de uma crise gravíssima e, diante de uma crise, ou você apresenta alternativa ou o povo vai cobrar.”

A nova temporada do podcast Três por Quatro analisa as eleições de 2022. A atração é apresentada por Nara Lacerda e Igor Carvalho e criada e dirigida por Rodrigo Gomes e Camila Salmazio. Clique aqui para acessar todos os episódios.

Nara Lacerda | Brasil de Fato
Edição: Nicolau Soares.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

       Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Nara Lacerda

LEIA tAMBÉM

1fe87bc8-369d-4b78-beb4-3c0e60d7b520
Qual o preço da aprovação do furo do teto dos gastos? Saiu barato para o centrão!
60c4bd06-ab9f-4bd3-8926-d6d97b0e6289
Por mentir descaradamente durante eleições, Jovem Pan perde monetização no YouTube
a1478090-ccd2-4be6-a65e-9208a13c3341
Com derrota à crueldade fascista, RS dá fôlego à esquerda e retoma diálogo democrático
d3908a35-5d39-49e0-8e1b-a5eb2078d981
Fascistas nas ruas, serviço público precário e prefeito negligente: Porto Alegre volta a 1964