Pesquisar
Pesquisar

Trabalhadores italianos denunciam envio de armas como carga humanitária para Ucrânia

Eles se recusaram a carregar o avião por entenderem que isso poderia levar à morte de seus colegas ao chegarem ao destino
Redação Sputnik Brasil
Sputnik Brasil
Rio de Janeiro (RJ)

Tradução:

Vários trabalhadores do aeroporto Galileu Galilei se recusaram a carregar um dos voos anunciados como transporte de ajuda humanitária à Ucrânia. As caixas não continham alimentos e medicamentos, mas sim armas, munições e explosivos, disse em comunicado nesta segunda-feira (14) a Unione Sindacale di Base (USB)

“Denunciamos firmemente essa clara falsificação, que cinicamente usa a ajuda humanitária como cobertura para alimentar a guerra na Ucrânia”, aponta o USB. O sindicato disse que os trabalhadores se recusaram a carregar os equipamentos militares já que isso levaria à morte de seus colegas na Ucrânia, ou seja, aqueles que trabalham nos aeroportos militares que têm sido alvo de mísseis russos.

Eles se recusaram a carregar o avião por entenderem que isso poderia levar à morte de seus colegas ao chegarem ao destino

Forum defesa
Francesca Donato, deputada italiana do Parlamento Europeu, pediu ao governo do país para "esclarecer" o que está acontecendo

Francesca Donato, deputada italiana do Parlamento Europeu, comentou a declaração do sindicato apelando ao governo do país para “esclarecer” o que está acontecendo.

“Estamos juntos da população da Ucrânia, de Donbass e da Rússia e não queremos ser cúmplices neste conflito”, disse a divisão do porto de Livorno em comunicado do USB.

O sindicato também exortou todos os trabalhadores a se recusarem a carregar armas e explosivos, a fim de iniciar um cessar-fogo imediato e conduzir as negociações de paz para pôr fim ao conflito na Ucrânia.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na TV Diálogos do Sul


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:

  • PIX CNPJ: 58.726.829/0001-56 

  • Cartão de crédito no Catarse: acesse aqui
  • Boletoacesse aqui
  • Assinatura pelo Paypalacesse aqui
  • Transferência bancária
    Nova Sociedade
    Banco Itaú
    Agência – 0713
    Conta Corrente – 24192-5
    CNPJ: 58726829/0001-56

Por favor, enviar o comprovante para o e-mail: assinaturas@websul.org.br 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Redação Sputnik Brasil

LEIA tAMBÉM

Serguei-Lavrov
O Brics e a maioria global estão dispostos a dialogar com o Ocidente, afirma Lavrov
Armenia_Otan_UE_Rússia
UE e Otan seduzem Armênia exclusivamente de olho em recursos, alerta Rússia
01c91d77-420a-4c95-a57a-54b9ef4c5f24
Armênia-Azerbaijão: fim de Nagorno-Karabakh não é solução para tensões no Sul do Cáucaso
51576a7e-8747-4410-9309-85428dfe90f6
Em 4 pontos, entenda por que nova declaração da OTAN é uma ameaça direta à humanidade