Pesquisar
Pesquisar

A agressão de Israel à Palestina: um assunto feminista

Revista Diálogos do Sul

Tradução:

palestina fem1Diante do soberbo e genocida ataque ininterrupto a Gaza não podemos permanecer caladas.

Diante da política israelita do apartheid, que envergonha toda a humanidade, não podemos permanecer caladas.

Diante da injustiça histórica e da violência cotidiana sofrida pelas mulheres e homens palestinos, não podemos permanecer caladas. A luta contra a ocupação israelita e a favor dos direitos de um povo ao território, à justiça e à igualdade é um assunto feminista..

Os feminismos latino-americanos têm desenvolvido historicamente um internacionalismo solidário com as lutas das mulheres e dos povos, contra a guerra, contra o racismo, contra o imperialismo e contra a forma em que todas essas tragédias têm impacto nos corpos das mulheres e na vida de todas as pessoas.

As feministas latino-americanas condenamos a soberba colonizadora de Israel e exigimos que cesse imediatamente o ataque a Gaza.

Hoje, ficar caladas é sermos cúmplices.

Articulação Feminista Mercosul

 


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Revista Diálogos do Sul

LEIA tAMBÉM

Palestina-jovens
No 76° aniversário da Nakba, juventude internacional se levanta pela Palestina
ONU
Palestina como membro pleno da ONU: entenda os reflexos da resolução aprovada
Palestina- Gaza
Relatório do Repórteres Sem Fronteiras minimiza crimes de Israel contra jornalistas palestinos
Mulheres palestinas
Organizações do Brasil e do mundo se unem em apoio às mulheres palestinas