Pesquisar
Pesquisar

Após ajudar Paquistão, China irá fornecer vacinas a 13 países em desenvolvimento

Dentro das suas capacidades, a China continuará a fornecer vacinas anti-Covid-19 a vários países, sobretudo países em desenvolvimento
Redação AbrilAbril
AbrilAbril
Lisboa

Tradução:

O anúncio da ajuda chinesa foi feito esta segunda-feira por um representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Wang Wenbin, numa conferência de imprensa em que se referiu à concretização da primeira doação de vacinas contra a Covid-19 a um país estrangeiro.

“Um carregamento de vacinas Covid-19 doadas pelo governo chinês ao Paquistão chegou à sua capital, Islamabad, esta segunda-feira de manhã”, disse Wang, citado pelo Global Times.

Ontem, um avião IL-76, da Força Aérea do Paquistão, aterrissou em Islamabad com um lote de meio milhão de doses de vacinas Sinopharm doadas pela China. A este propósito, Wang Wenbin disse que a cooperação entre os dois países “reflete a assistência mútua sincera” entre parceiros estratégicos e também os esforços de ambos no sentido de promover as vacinas como um bem público global.

Além do Paquistão, a China está fornecendo ajuda a outros 13 países em desenvolvimento – Brunei, Nepal, Filipinas, Myanmar (antiga Birmânia), Camboja, Laos, Sri Lanka, Mongólia, Palestina, Bielorrússia, Serra Leoa, Zimbabwe e Guiné Equatorial –, e irá ajudar outros 38 numa fase posterior, revelou o funcionário.

Dentro das suas capacidades, a China continuará a fornecer vacinas anti-Covid-19 a vários países, sobretudo países em desenvolvimento

24.hu
A China está fornecendo ajuda a outros 13 países em desenvolvimento

Reafirmando o empenho da China em fazer das vacinas contra a Covid-19 um “bem público global”, Wang disse que o seu país irá contribuir para que as vacinas se tornem acessíveis nos países em desenvolvimento e sublinhou que a China “está participando ativamente na iniciativa Covax, liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS)”, com vista a um acesso equitativo às vacinas a nível mundial e a fornecer milhares de milhões de doses a países em desenvolvimento.

O representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros destacou o fato de a China apoiar as empresas nacionais na cooperação que mantêm com as suas parceiras internacionais ao nível da pesquisa, do desenvolvimento e produção conjunta de vacinas.

Lembrou, além disso, que a China exportou vacinas Sinopharm e Sinovac contra a Covid-19 para diversos países, incluindo o Brasil, o Chile, os Emirados Árabes Unidos, a Indonésia, Marrocos e a Turquia.

“A China também apoiou empresas destacadas na exportação de vacinas para países que delas necessitavam com urgência, que reconheceram as vacinas chinesas e autorizaram a sua utilização”, disse Wang, acrescentando que aumentou o número de países que aprovaram as vacinas chinesas.

Redação AbrilAbril


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação AbrilAbril

LEIA tAMBÉM

EUA-fentanil
A DEA, a ofensiva contra o México, o fentanil e os mortos por incúria
Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Laura Richardson - Peru
Rio Amazonas em risco: o que se sabe sobre laboratórios biológicos dos EUA no Peru
gravidez precoce argentina
Programa que cortou pela metade gravidez precoce na Argentina pode desaparecer sob Milei