Pesquisar
Pesquisar

Até o fim de 2021, 150 milhões de doses da vacina Sputinik V serão entregues ao Brasil

Redação Sputnik Brasil
Sputnik Brasil
Rio de Janeiro (RJ)

Tradução:

O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) informou nesta quarta-feira (13) que dez milhões de doses da vacina Sputnik V contra COVID-19 serão disponibilizadas ao Brasil no primeiro trimestre deste ano.

As primeiras entregas do imunizante serão feitas ainda em janeiro. Até o fim de 2021, 150 milhões de doses do imunizante serão entregues ao Brasil.

O acordo foi firmado após uma reunião entre Kirill Dmitriev, diretor-geral do RFPI, com Fernando de Castro Marques, presidente da farmacêutica brasileira União Química.

Como parte da parceria com a União Química, o RFPI vai facilitar a importação de tecnologia da Sputnik V para o Brasil, incluindo fornecimento de documentos e biomateriais. A produção local da Sputnik V no Brasil foi iniciada em janeiro.

Além disso, o RFPI e a União Química vão solicitar ainda nesta semana a autorização de uso emergencial da Sputnik V à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O RFPI vai fornecer dez milhões de doses da vacina Sputnik V ao Brasil no primeiro trimestre de 2021. As primeiras entregas começarão já em janeiro. Delegação da União Química do Brasil chefiada pelo Presidente Fernando De Castro Marques se reuniu hoje com o diretor-geral do RFPI, Kirill Dmitriev. 

Sputinik
As primeiras entregas do imunizante serão feitas ainda em janeiro.

Um grupo de cerca de 20 brasileiros que trabalham na embaixada da Rússia no Brasil já está sendo vacinado com a Sputnik V. As informações foram publicadas no site do próprio RFPI.

“Nossos parceiros da União Química foram um dos primeiros no mundo a se interessar pela vacina russa Sputnik V. Por nossa parte, estamos prontos para uma cooperação em larga escala no fornecimento e na produção para iniciar a vacinação da população no Brasil o mais rápido possível”, destacou Kirill Dmitriev.

O uso emergencial da Sputnik V foi aprovado em vários países, incluindo Argentina, Bolívia, Argélia, Sérvia e Palestina.

“A Sputnik V é uma vacina segura e eficaz criada em uma plataforma comprovada e bem pesquisada de vetores adenovirais humanos. Vários países da América Latina já estão vacinando pessoas com a Sputnik V e esperamos que o Brasil se junte a eles nas próximas semanas”, completou Dmitriev.

O RFPI e a União Química também informaram que vão propôr aos países do BRICS para que seja criada uma força-tarefa para combater a COVID-19 e realizar cooperação em vacinas.

No dia 29 de dezembro, a União Química submeteu o pedido para a realização de testes clínicos da fase 3 no Brasil à Anvisa.

Mais de 1,5 milhão de pessoas já foram vacinadas com a Sputnik V no mundo até esta quarta-feira (13). A eficácia da Sputnik V é superior a 90%, com proteção total contra casos graves de Covid-19.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Sputnik Brasil

LEIA tAMBÉM

Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Laura Richardson - Peru
Rio Amazonas em risco: o que se sabe sobre laboratórios biológicos dos EUA no Peru
gravidez precoce argentina
Programa que cortou pela metade gravidez precoce na Argentina pode desaparecer sob Milei
Vacina_russa_Putin
Rússia deve finalizar vacina contra o câncer em breve, diz Putin