Pesquisar
Pesquisar

Com vacina própria, Cuba iniciará fase de testes para vacinar crianças contra Covid-19 em setembro

Soberana-Pediatria é o primeiro estudo autorizado na nação caribenha para crianças de 3 a 18 anos de idade
Redação Prensa Latina
Prensa Latina
Havana

Tradução:

Autoridades cubanas garantiram que o processo de vacinação da população pediátrica contra a Covid-19 no país caribenho começará em setembro deste ano, informou hoje a imprensa local.

De fato, os ensaios clínicos já começaram neste segmento da população com idade entre 3 e 18 anos.

Soberana-Pediatria é o primeiro estudo autorizado na nação caribenha para crianças de 3 a 18 anos de idade.

Possui uma amostra de 350 bebês e adolescentes voluntários que receberão uma programação de vacinação heteróloga de 0-28 e 56 dias, com duas doses do candidato Soberana 02 e uma do Soberana Plus, ambas desenvolvidas pelo Finlay Vaccine Institute e que demonstraram 91,2% de eficácia.

Nesta segunda-feira, os primeiros 25 adolescentes incluídos na análise receberam sua segunda dose de Soberana 02.

Saiba+

Soberana 02: Cuba planeja produzir 100 milhões de doses de vacinas contra Covid-19

A amostra é dividida em dois grupos: o primeiro de adolescentes de 12 a 18 anos e o segundo de crianças de 3 a 11 anos.

Soberana-Pediatria é o primeiro estudo autorizado na nação caribenha para crianças de 3 a 18 anos de idade

Prensa Latina
Soberana-Pediatria é o primeiro estudo autorizado na nação caribenha para crianças de 3 a 18 anos de idade.

Objetivos do estudo

O ensaio tem como objetivo avaliar a segurança, reatogenicidade e imunogenicidade desses candidatos.

Enquanto isso, um ensaio clínico pediátrico com a vacina anti-Covid-19 Abdala começa hoje na província cubana de Camagüey, com quase 600 crianças e adolescentes participando em duas fases.

A Dra. Sonia Resik, principal investigadora dos estudos com este imunizador no país, disse que neste estudo – chamado Ismaelillo – será avaliada a segurança e a imunogenicidade do produto.

Sobre o tema

Vacinas cubanas contra Covid-19 estarão à disposição da América Latina, diz presidente Díaz-Canel

Os resultados, de acordo com o diário Granma, citando Resik, serão anunciados em outubro e lançarão as bases para estender sua aplicação a toda a população infantil do país.

“Em sua Fase I, o estudo foi concebido em duas etapas: uma primeira, que incluirá adolescentes entre 12 e 18 anos de idade, selecionados de acordo com os critérios de inclusão, que estão física e mentalmente aptos e têm o consentimento dos pais e o consentimento dos menores”, disse Resik.

“Assim que tivermos os primeiros dados de segurança e aprovação regulamentar, passaremos na semana seguinte para a segunda fase da Fase I, que incluirá um estrato de crianças menores entre três e 11 anos de idade”, acrescentou ela.

Um procedimento semelhante será então seguido para a Fase II, que permitirá que a amostra seja expandida para 592 crianças e adolescentes, disse.

Prensa Latina, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Assista na Tv Diálogos do Sul

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Prensa Latina

LEIA tAMBÉM

Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Laura Richardson - Peru
Rio Amazonas em risco: o que se sabe sobre laboratórios biológicos dos EUA no Peru
gravidez precoce argentina
Programa que cortou pela metade gravidez precoce na Argentina pode desaparecer sob Milei
Vacina_russa_Putin
Rússia deve finalizar vacina contra o câncer em breve, diz Putin