Pesquisar
Pesquisar

México anuncia vacinação em massa contra coronavírus já em 24 de dezembro

A vacina será universal e gratuita, mas será incorporada ao restante da população de acordo com três prioridades: idade, comorbidades e necessidade epidemiológica
Redação Brasil 247
Brasil 247
São Paulo (SP)

Tradução:

As autoridades sanitárias mexicanas anunciaram que a partir de 24 de dezembro começarão a vacinação em massa contra o coronavírus.

“[A vacina] Chegará amanhã de manhã, haverá uma manifestação e ficará protegida (…) até a sua utilização na quinta-feira (24). Faremos uma segunda apresentação pública que é, agora, o início da vacinação”, disse o Subsecretário de Prevenção e Promoção da Saúde Hugo López-Gatell em entrevista coletiva.

López-Gatell destacou que o primeiro lote de vacinas da Pfizer chegará ao Aeroporto da Cidade do México nesta quarta-feira, e também indicou que as Forças Armadas ficarão encarregadas de proteger o imunizante.

Ele confirmou que a vacinação de profissionais de saúde começará na Cidade do México esta semana e começará no estado de Coahuila, no norte, o mais tardar na primeira semana de janeiro.

López-Gatell espera que até o final de março tenham 7,5 milhões de doses da vacina Pfizer, e mais doses serão recebidas gradativamente a cada semana até atingir os 34,4 milhões previstos no convênio firmado com a farmacêutica.

Ele lembrou que a vacina será universal e gratuita, mas será incorporada ao restante da população de acordo com três prioridades: idade, comorbidades e necessidade epidemiológica.

O México registrou um novo máximo de infecções diárias por covid-19 na terça-feira, com 12.511 infecções, em um momento em que a capital do país está em alerta máximo de saúde, informa a Telesul.

Com esse número, o número de casos acumulados de coronavírus chega a 1.338.426, enquanto os óbitos somam 119.495 desde o início da pandemia.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também


Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Redação Brasil 247

LEIA tAMBÉM

EUA-fentanil
12 mortes/hora: EUA usam crise de overdose no país para abalar progressismo de Obrador
Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Laura Richardson - Peru
Rio Amazonas em risco: o que se sabe sobre laboratórios biológicos dos EUA no Peru
gravidez precoce argentina
Programa que cortou pela metade gravidez precoce na Argentina pode desaparecer sob Milei