Pesquisar
Pesquisar

OPAS garantirá distribuição da vacina cubana contra Covid a países latino-americanos

Governo socialista se associou com a Organização Pan-Americana de Saúde, que comprará dezenas de milhares de doses da vacina Soberana
Victor Farinelli
Revista Fórum
São Paulo (SP)

Tradução:

**  Matéria editada em 04/01/2021 às 17:54

O governo cubano fez um acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) para que esta adquira vacinas cubanas. Porém, cabe à OPAS garantir a distribuição do medicamento nas Américas e Caribe, segundo seus critérios e sua competência. Não será o governo cubano que vai decidir unilateralmente, como o título publicado anteriormente levava a crer

O governo de Cuba fez um acordo nesta quarta-feira (9) com a OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) para que a vacina Soberana 01, que está sendo desenvolvida por cientistas cubanos, seja distribuída gratuitamente a todos os países latino-americanos que a solicitem.

Pelo acordo, a OPAS compraria dezenas de milhares de doses da Soberana 01, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Finlay de Vacinas, e que tem previsão de estar pronta no primeiro trimestre de 2021.

A OPAS irá garantir a distribuição através de mecanismos de cooperação regional, que pretendem priorizar países como as Guianas e outras nações caribenhas, cujas maiores dificuldades econômicas tornam mais difícil poder ter acesso a outras vacinas que podem estar disponíveis antes disso.

Governo socialista se associou com a Organização Pan-Americana de Saúde, que comprará dezenas de milhares de doses da vacina Soberana

Reprodução: WinkieMedia
A OPAS irá garantir a distribuição através de mecanismos de cooperação regional.

O desenvolvimento da vacina Soberana 01 já está na segunda fase de testes clínicos, iniciados justamente nesta primeira semana de setembro, e que reunirá cerca de 600 voluntários com idades entre 16 e 80 anos.

A primeira fase de testes foi realizada com a mesma quantidade de voluntários, e teve sucesso absoluto: todos demonstraram boa reação, imunidade comprovada e apenas algumas pessoas se queixaram de uma dor leve no local da injeção, efeito colateral comum para todas as vacinas.


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

Victor Farinelli

LEIA tAMBÉM

EUA-fentanil
12 mortes/hora: EUA usam crise de overdose no país para abalar progressismo de Obrador
Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Laura Richardson - Peru
Rio Amazonas em risco: o que se sabe sobre laboratórios biológicos dos EUA no Peru
gravidez precoce argentina
Programa que cortou pela metade gravidez precoce na Argentina pode desaparecer sob Milei