Pesquisar
Pesquisar

Soberana 2, vacina cubana contra a Covid-19 deve estar disponível em março para população

Governo espera produzir 100 milhões de doses do imunizante; turistas também poderão ser vacinados e já há acordo para oferecer a vacina para Vietnã, Irã, Venezuela e Índia
Beatriz Contelli
Diálogos do Sul
São Paulo (SP)

Tradução:

Nas últimas semanas, o governo cubano anunciou que iniciará a terceira fase de testes da Soberana 2, uma de suas quatro vacinas contra a Covid-19. O imunizante, que deverá ser capaz de produzir anticorpos para inibir a entrada do vírus, também estará disponível para turistas que visitarem a ilha

O objetivo é que a Soberana 2 seja autorizada para uso emergencial já em março deste ano. Cuba espera produzir 100 milhões de doses para vacinar toda sua população ainda em 2021 e ofereceu o imunizante para o Vietnã, Irã, Venezuela e Índia

Apesar de possuírem fórmulas diferentes, as quatro vacinas funcionam de maneira semelhante. Estas podem ser mantidas em uma refrigeração entre 8°C e 2°C, além de se basearem no mesmo tipo de antígeno e em uma molécula transportadora que reforça a eficácia do imunizante.

Cuba será o primeiro país latino-americano a produzir do zero sua própria vacina contra o coronavírus

Para o diretor do Instituto Finlay de Vacinas, Vicente Vérez, a estratégia de Cuba de comercializar a vacina combina humanidade e a necessidade do país desenvolver seus próprios medicamentos para o povo cubano. “Não somos uma multinacional que vê o retorno financeiro como prioridade”, completa. 

Governo espera produzir 100 milhões de doses do imunizante; turistas também poderão ser vacinados e já há acordo para oferecer a vacina para Vietnã, Irã, Venezuela e Índia

Opera Mundi
Cuba espera produzir 100 milhões de doses para vacinar toda sua população

Soberania na produção de vacinas 

Após cientistas cubanos produzirem a primeira vacina contra a meningite B, no final da década de 1980, o líder revolucionário Fidel Castro inaugurou o Instituto Finlay com o objetivo de encontrar maneiras de superar o embargo estadunidense que perdura até os dias de hoje. 

Mesmo que o atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, amenize as medidas restritivas reforçadas pela administração Trump, o país norte-americano não terá um papel importante no desenvolvimento da Soberana 2.

“Não somos uma multinacional que vê o retorno financeiro como prioridade”

Segundo Vérez, os principais contatos para contribuição na vacina estariam na Europa e no Canadá. Caso a Soberana 2 avance na terceira fase, Cuba será o primeiro país latino-americano a produzir do zero sua própria vacina contra o coronavírus

Beatriz Contelli é estudante de jornalismo e colabora com a revista Diálogos do Sul


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

   

Se você chegou até aqui é porque valoriza o conteúdo jornalístico e de qualidade.

A Diálogos do Sul é herdeira virtual da Revista Cadernos do Terceiro Mundo. Como defensores deste legado, todos os nossos conteúdos se pautam pela mesma ética e qualidade de produção jornalística.

Você pode apoiar a revista Diálogos do Sul de diversas formas. Veja como:


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Beatriz Contelli

LEIA tAMBÉM

Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Laura Richardson - Peru
Rio Amazonas em risco: o que se sabe sobre laboratórios biológicos dos EUA no Peru
gravidez precoce argentina
Programa que cortou pela metade gravidez precoce na Argentina pode desaparecer sob Milei
Vacina_russa_Putin
Rússia deve finalizar vacina contra o câncer em breve, diz Putin