Pesquisar
Pesquisar

Um de cada três pacientes com Covid-19 atendidos por cubanos na Itália já tiveram alta

Toda a capacidade profissional e humana de que dispõem os membros da brigada cubana localizada na Lombardia, no norte da Itália, se dedica a salvar vidas
Dilbert Reyes Rodríguez
Granma
Havana

Tradução:

Toda a capacidade profissional e humana de que dispõem os membros da brigada cubana localizada na região do Lombardia, no norte da Itália, se dedica a salvar vidas,  e em dez dias de trabalho já conseguiram a recuperação e a alta da terceira parte dos 36 doentes de Covid-19 internados e atendidos por eles. 

Em comunicação com o programa televisivo Mesa Redonda, o chefe do grupo de médicos, doutor Carlos Pérez Díaz, detalhou que só na primeira jornada de trabalho receberam 16 casos procedentes dos serviços intensivos do hospital da cidade de Crema – muito perto de onde se localiza o hospital de campanha em que eles trabalham – e no dia 3 de abril, o esforço conjunto de médicos italiano e cubanos havia atendido 428 pacientes nas diferentes especialidades médicas. 

Toda a capacidade profissional e humana de que dispõem os membros da brigada cubana localizada na Lombardia, no norte da Itália, se dedica a salvar vidas

Foto: Embaixada de Cuba na Itália
Desde sua chegada à Itália, os médicos cubanos atenderam mais de 400 pessoas nas diferentes especialidade

Dos contagiados pelo novo coronavírus sars CoV-2, Pérez Díaz informou do traslado de cinco personas à terapias do hospital, segundo ditam os protocolos do país, e reportou o falecimento de apenas um cidadão.  

Ressaltou “o alto grau de moral, firmes e dispostos” no cumprimento da perigosa missão assistencial, deu detalhes da organização do trabalho por turnos, e transmitiu tranquilidade ao povo cubano, ao enfatizar as rigorosas medidas de biossegurança que adotam para cuidar-se, a fim de “regressar todos e regressar bem” à Pátria.

Granma, especial para Diálogos do Sul — Direitos reservados.

Tradução: Beatriz Cannabrava


As opiniões expressas nesse artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul

Veja também


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.
Dilbert Reyes Rodríguez

LEIA tAMBÉM

EUA-fentanil
A DEA, a ofensiva contra o México, o fentanil e os mortos por incúria
Crise-drogas-EUA
EUA culpam cartéis do México por crise de drogas entre estadunidenses
Laura Richardson - Peru
Rio Amazonas em risco: o que se sabe sobre laboratórios biológicos dos EUA no Peru
gravidez precoce argentina
Programa que cortou pela metade gravidez precoce na Argentina pode desaparecer sob Milei