Pesquisar
Pesquisar
Foto: Joe Catron / Flickr

Organizações do Brasil e do mundo se unem em apoio às mulheres palestinas

Em carta direcionada a lideranças, as entidades apelam por ações de proteção às mulheres e pelo fim do genocídio palestino em curso operado pelo Estado sionista
George Ricardo Guariento
Diálogos do Sul Global
Taboão da Serra

Tradução:

Uma carta aberta em apoio às mulheres palestinas foi enviada por organizações do Brasil e do mundo ao Governo Brasileiro, a entidades e a lideranças centro-latino americanas, caribenhas e da Comunidade dos Países em Língua Portuguesa (CPLP). 

A iniciativa conjunta une a União Brasileira de Mulheres (UBM), o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta Pela Paz (CEBRAPAZ) e a Federação Democrática Internacional de Mulheres (FDIM).

No texto, as organizações destacam o papel fundamental das mulheres palestinas na luta pela liberdade e emancipação do povo palestino, ressaltando sua participação histórica como ativistas e defensoras de direitos, além de apelarem por ações de enfrentamento ao genocídio em curso operado por Israel. Em meio aos conflitos recentes, onde mais de 70% das vítimas são mulheres e crianças palestinas, fica evidente a urgência de apoiar e proteger essas comunidades.

Leia também | Organização ressalta papel das palestinas na linha de defesa contra ocupação israelense

Apelos e considerações

A carta elenca uma série de apelos e considerações, visando ações imediatas para enfrentar a atual situação. Confira a seguir algumas das reivindicações:

  • O apoio às mulheres palestinas vítimas de violência e encarceramento por parte do exército israelense, buscando expor os crimes cometidos contra elas e pressionar por seus direitos e libertação.
  • A cessação do fornecimento de armas para Israel por parte de países aliados, visando interromper a escalada de violência e genocídio na região.
  • A suspensão das relações diplomáticas com Israel por parte dos países que mantêm tais laços, como medida para evitar um agravamento da situação e um possível conflito regional.
  • O reconhecimento do dia 1º de Maio como o “Dia dos Trabalhadores da Resistência Palestina”, destacando a importância de apoiar as lutas de libertação no Sul Global.
  • O apoio à liberdade de imprensa e comunicação na Palestina, denunciando os ataques contra jornalistas e meios de comunicação por parte de Israel.
  • A defesa da liberdade acadêmica e científica, em resposta às prisões e perseguições de acadêmicos palestinos por parte das autoridades israelenses.

Depoimentos

A carta das entidades surge após uma escuta ativa intitulada “Mulheres Palestinas, o Pilar da Resistência”, que reúne depoimentos de mulheres palestinas e visa dar visibilidade e apoiá-las em meio ao conflito contínuo em Gaza.

A carta recebeu o apoio e a assinatura de diversas organizações brasileiras e internacionais, incluindo:

1. FEPAL – Federação Árabe Palestina do Brasil (Brasil)
2. FEARAB AMÉRICA – Federação de Entidades Americano Árabes (Chile)
3. Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (Brasil)
4. Movimento Mulheres pela P@Z! (Brasil)
5. Aliança RECOs – Redes de Cooperação Comunitária Sem Fronteiras (Brasil)
6. Associação Cultural Feminina Crescente Fértil do Brasil (Brasil)
7. ARBIB- Associação Religiosa Beneficente Islâmica do Brasil (Brasil)
8. Blog Oykosmiguel (Brandt Cruz) Mídia Alternativa do Amazonas (Brasil)
9. Secretaria de Mulheres da CTB – Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil -(Brasil)
10. RFS – Rede Nacional Feminista de Saúde: Direitos Sexuais e Reprodutivos (Brasil)
11. COPLAC – Confederación Palestina Latinoamericana y del Caribe (Argentina)

 

As entidades convidam outras organizações, instituições e grupos interessados a subscreverem a carta, em um esforço conjunto para apoiar as mulheres palestinas e promover a paz na região. Os interessados podem entrar em contato através do e-mail editores_recos@terra.com.br para aderir à iniciativa.

Leia também | #WeAreAllMary: Campanha internacional de apoio às mulheres palestinas de Jerusalém

Esta carta representa um esforço coletivo em prol da justiça, solidariedade e paz na Palestina, demonstrando a importância da união e mobilização internacional em tempos de conflito e injustiça.


As opiniões expressas neste artigo não refletem, necessariamente, a opinião da Diálogos do Sul do Global.

George Ricardo Guariento Graduado em jornalismo com especialização em locução radiofônica e experiência na gestão de redes sociais para a revista Diálogos do Sul. Apresentador do Podcast Conexão Geek, apaixonado por contar histórias e conectar com o público através do mundo da cultura pop e tecnologia.

LEIA tAMBÉM

Hospital-Al-Shifa
160 postos médicos destruídos: Israel devasta sistema de saúde palestino para acelerar extermínio
Palestina
Ocidente deveria se preocupar com massacre operado por Netanyahu livremente
Palestina-jovens
No 76° aniversário da Nakba, juventude internacional se levanta pela Palestina
ONU
Palestina como membro pleno da ONU: entenda os reflexos da resolução aprovada