Mariane Barbosa

Suplicy: “quantas vezes você ouviu Bolsonaro e Guedes falarem em erradicar a pobreza?"

Em entrevista exclusiva, o vereador, pré-candidato à Prefeitura de São Paulo e ex-senador falou sobre a importância de se ouvir e falar a língua do povo e das periferias

Mariane Barbosa

Diálogos do Sul Diálogos do Sul

São Paulo (SP) (Brasil)

Vereador na cidade de São Paulo, ex-senador e admirador da cultura da periferia paulistana, Eduardo Suplicy é pré-candidato à Prefeitura pelo Partido dos Trabalhadores. Como principal proposta, Eduardo Suplicy defende a implantação de um sistema universal de pagamento a todos os cidadão da cidade, o “Renda Cidadã”.

Ele concorre à vaga com outros seis candidatos pelo PT: os deputados federais Alexandre Padilha, Paulo Teixeira e Carlos Zarattini, o ex-deputado federal Jilmar Tatto, o ex-vereador Nabil Bonduki e a liderança do movimento de Combate ao Racismo, Valkiria "Kika" de Souza Silva.

A TV Diálogos do Sul está entrevistando todos os pré-candidatos do PT e dos demais partidos de esquerda à Prefeitura.

Mariane Barbosa
Eduardo Suplicy em entrevista a Vanessa Martina na revista Diálogos do Sul

Suplicy, que é economista, defende a “Renda Cidadã” — uma quantia em dinheiro paga universalmente a cada cidadão brasileiro, com o objetivo de preservar a garantia às necessidades básicas. Ele explica que esse recurso é essencial para que o país eleve seu grau de dignidade e liberdade real e diminua significativamente a pobreza extrema, que tem aumentado principalmente no centro da cidade e sido ignorada pelo atual governo.

Questionado sobre o desmonte das políticas públicas pelo governo federal, ele diz: “eu gostaria que Bolsonaro fosse mais consistente com o que ele próprio prometeu, que era cumprir a Constituição, o que significa erradicar a pobreza e promover a igualdade. Mas eu lhe pergunto: durante todo o primeiro ano, quantas vezes você ouviu Jair Bolsonaro e Paulo Guedes falarem destes objetivos fundamentais?”.

Ele também critica a falsa propaganda que o governo fez sobre o 13° salário do Bolsa Família. “O programa tinha mais de 14,3 milhões de famílias em maio, quando chegou dezembro, baixaram pra 13,1 milhões de famílias. Ou seja, para conceder o 13° bolsa família, eles diminuíram significativamente o número de famílias e hoje os jornais falam que há uma fila enorme para as pessoas conseguirem sua inscrição”, diz o vereador.


A língua da periferia

Em 2018, o rapper Mano Brown criticou o PT durante um comício, ao dizer que o partido já não falava a língua da periferia. Filho da elite paulistana, Suplicy conta que teve que aprender esse idioma e o fez por meio do grupo Racionai MC’s.

“Se nós queremos conhecer os problemas, os anseios, as dificuldades e objetivos das pessoas e principalmente dos jovens da periferia, precisamos ouvir os Racionais.”

Suplicy já cantou, várias vezes, a música “Um Homem na Estrada” em público. Na entrevista ele também entoou uma das mais conhecidas canções do RAP brasileiro. Mas ele conta que isso teve início com uma visita a uma unidade da Fundação CASA (Fundação Estadual para o Bem Estar do Menor, antiga Febem, Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente), quando ele cantou parte da música aos menores detentos para mostrar que conhecia a realidade deles.

“Na semana seguinte, eu voltei com o Mano Brown, que era meu amigo. Eis que por uma hora fizemos uma palestra e eles pediram ao Mano que cantasse seis canções. Eles sabiam todas de cor”, disse, ao ressaltar que continua por dentro da linguagem da periferia.

Prévias

As prévias do PT serão realizadas no próximo dia 15 de março. O partido tem sete candidatos: Alexandre Padilha, Paulo Teixeira, Carlos Zarattini, Eduardo Suplicy, Jilmar Tatto, Nabil Bonduki e Valkiria “Kika” de Souza Silva. Você pode já conferir, abaixo, as entrevistas que já publicamos. Se preferir, também pode ler as entrevistas com o Deputado Carlos Zarattini e o ex-secretário de transportes Jilmar Tatto, o deputado Paulo Teixeira e Valkiria “Kika” de Souza Silva.

Carlos Zarattini


Jilmar Tatto


Paulo Teixeira

“Kika” de Bessen





Comentários